Confira como foi a rodada na Copa do BR e na Sul-Americana nesta quinta (2)


Os mata-matas tem aquela dose extra de emoção, e nesta quinta-feira (03) não foi diferente. Com jogos em duas competições, não faltou tensão, já que nesse tipo de competição qualquer deslize pode definir o fim do sonho pela taça.

Na Copa do Brasil, protagonismo inesperado. Jogando em casa, o Bahia recebeu o Palmeiras e se os jogadores deixaram a desejar no quesito brilhantismo, o árbitro de vídeo mostrou o porquê deve ser adotado o mais rápido possível em todos os campeonatos nacionais. Com a arbitragem de Anderson Daronco, o árbitro de vídeo comando por Leandro Vuadem, uma expulsão foi anulada e outra confirmada. Primeiro, Gregore derrubou Arthur na área. O juiz marcou pênalti para o Palmeiras e expulsou o jogador do tricolor de aço. Avisado pela equipe, Daronco reviu o lance, retirou a expulsão advertindo o jogador com o amarelo. No entanto, Bruno Henrique não aproveitou a chance e mandou a bola no travessão.

Já no final da segunda etapa, Deyverson acertou uma forte cotovelad ano lateral Mena. Novamente, com o recurso da tecnologia, o árbitro Anderson Daronco reviu o lance e expulsou o atacante.

Com a bola rolando, um jogo equilibrado. O Palmeiras tentava atacar, mas o Bahia, como mandante, conseguiu manter o equilíbrio. Final, Bahia zero, Bahia zero. Quem vencer a próxima partida fica com a vaga.

Pela Sul-Americana, dois times brasileiros em campo, com resultados bem diferentes.

No Maracanã, o Fluminense encarou o Defensor, do Uruguai, e deixou a emoção para o finalzinho. Apesar de ter pressionado desde o apito inicial, o Fluminense só conseguiu resolver a partida nos últimos minutos. Aos 41, Digão abriu o placar para o tricolor das Laranjeiras. Essa foi a centésima partida do zagueiro com as cores do tricolor carioca. Já aos 47, um gol à altura do palco da partida. Se o Maracanã é o templo do futebol, os golaços são uma espécie de oferenda aos deuses do futebol e Sornoza tratou de honrar o estádio mais icônico do país. Em uma batida de extrema categoria e oportunismo, o equatoriano fez um gol olímpico e decretou a vitória. Placar final, Fluminense dois, Defensor zero. Agora, na partida de volta o tricolor pode perder por até um gol que permanece com a vaga.

E outro tricolor também em campo, mas diferente do semelhante carioca, acabou se dando mal. O São Paulo teve duelo contra o Colón da Argentina, e mesmo jogando no Morumbi, acabou derrotado. Fritzler marcou para a equipe visitante aos 34 e garantiu a vitória. Para o timr paulista avançar na competição, terá que vencer o próximo jogo por dois gols de diferença.

Por Redação GN | Fonte: ARM
Compartilhe no G+

GN OnLine

Os comentários não representam a opinião do GN Online; a responsabilidade é única e exclusivamente do autor do comentário.

0 comentários: