Tite aceita proposta da CBF e renova contrato até Copa de 2022


O técnico Tite, 57, acertou a renovação do contrato com a CBF para comandar a seleção brasileira até a Copa de 2022.

O acordo foi finalizado nesta quarta-feira (25). Os valores da negociação não foram revelados. Contratado em 2016 para substituir Dunga, o treinador recebe cerca de R$ 600 mil por mês e não ganhará um aumento com o novo contrato.

"A experiência desse primeiro ciclo estabeleceu uma relação de confiança entre todos, que vai se refletir no próximo passo", afirmou o técnico, em nota divulgada pela CBF na tarde desta quarta.

Com Tite, o Brasil foi eliminado do Mundial da Rússia após ser derrotado pela Bélgica, por 2 a 1, nas quartas de final. Após o jogo, ainda na Rússia, o treinador recebeu convite para permanecer no cargo.

O coordenador de seleções, Edu Gaspar, também foi mantido no cargo. Ele teve o seu contrato renovado até o Mundial do Qatar. Na hierarquia da CBF, Gaspar é o chefe de Tite. Ele foi o responsável por toda a logística da equipe no Mundial.

A CBF não informou se os outros integrantes da comissão técnica serão mantidos. Cleber Xavier e Matheus Bacchi deverão seguir. Xavier é auxiliar do treinador e Bacchi, que é filho de Tite, tem o cargo de auxiliar-técnico e tecnológico da seleção brasileira.

A negociação com Tite foi feita por Rogério Caboclo, principal executivo da CBF e presidente eleito da entidade. Ele assume o poder em abril.

Agora, o treinador terá como missão rejuvenescer o grupo. Os zagueiros Thiago Silva e Miranda, o volante Fernandinho, todos com 33, e o lateral Marcelo, 30, dificilmente conseguirão disputar outro Mundial por causa da idade.

Na próxima semana, Tite já começa a trabalhar. Em agosto, ele fará a primeira convocação após permanecer no cargo, quando chamará os jogadores para duas partidas amistosas nos Estados Unidos, em setembro.

No dia 7 de setembro, a equipe nacional enfrenta os donos da casa. O segundo compromisso será provavelmente contra El Salvador, no dia 11, em Washington.

Há dois anos no cargo, o treinador acumulou 20 vitórias, quatro empates e duas derrotas no período.Antes da Copa do Mundo de 2022, no Qatar, Tite terá um compromisso decisivo no próximo ano: a Copa América.

Até a convocação final para a disputa do torneio, ele comandará o time em oito amistosos. A Copa América vai ser realizada em cinco cidades: São Paulo, Rio, Porto Alegre, Belo Horizonte e Salvador.

A comissão técnica também será reduzida. No Mundial, Tite contou com a ajuda de 40 profissionais.

Logo após a Copa América, a seleção começa a disputar as eliminatórias do Mundial. O torneio começa no segundo semestre de 2019.

Com o acordo firmado nesta quarta, Tite é o primeiro treinador a permanecer no cargo após ser eliminado em um Mundial desde Cláudio Coutinho, que comandou o time nacional na Copa de 1978.

Depois do torneio, ele permaneceu no cargo para o ciclo do Mundial de 1982, mas caiu três anos antes, em 1979.

Naquele período, o time nacional venceu cinco partidas, empatou três e perdeu duas. O empate contra o Paraguai, por 2 a 2, pela semifinal da Copa América de 1979, foi a sua última partida. Após a eliminação no torneio, ele foi substituído por Telê Santana.

PERFIL - Tite

Adenor Leonardo Bachi, 57

Teve três passagens pelo Corinthians (04-05, 10-13 e 15-16), clube pelo qual venceu dois Brasileiros (11 e 15), Libertadores, Mundial (02), Recopa e Paulista (13). Foi campeão da Sul-Americana (08) e do Gaúcho (09) pelo Inter, da Copa do Brasil e do Gaúcho (01) pelo Grêmio e do Gaúcho pelo Caxias (2000). Passou também por Al Wahda (10-11), Al Ain (07-08), Palmeiras (06), Atlético-MG (05) e São Caetano (03-04).

Por Redação GN | Fonte: Folhapress
Compartilhe no G+

GN OnLine

Os comentários não representam a opinião do GN Online; a responsabilidade é única e exclusivamente do autor do comentário.

0 comentários: