Operação investiga sonegação no comércio de medicamentos na Bahia


A Operação Placebo, que investiga, entre outros crimes, a sonegação de mais de R$ 13 milhões no comércio atacadista de medicamentos na Bahia, foi deflagrada na manhã de hoje (17). O esquema funcionava por meio de sócios “laranjas” que integravam as empresas do ramo. Os estabelecimentos, segundo apura a investigação, deixavam de efetuar o pagamento dos impostos devidos ao Fisco pela circulação de mercadorias e serviços.

Além da Bahia, a ação ocorre em Alagoas e Sergipe. O montante sonegado nos três estados chega a quase R$ 200 milhões. As empresas praticavam concorrência desleal e acumularam patrimônio de forma irregular.

Ao todo, foram autorizados pela Justiça a execução de 10 mandados de prisão preventiva e 18 de busca e apreensão, expedidos pela 17ª Vara Criminal da Comarca de Maceió para reprimir delitos de sonegação fiscal, formação de organização criminosa, falsificação de documentos públicos e privados, falsidade ideológica, corrupção de agente público e lavagem de dinheiro. Os ministérios públicos da Bahia, de Alagoas e de Sergipe também atuam na investigação.

Documentos e objetos, como celulares e computadores, além de mercadorias, que servirão para a instrução do procedimento criminal em curso e para a fiscalização das empresas utilizadas no esquema criminoso, foram apreendidos.

Por Redação GN | Fonte: Metro1
Compartilhe no G+

GN OnLine

Os comentários não representam a opinião do GN Online; a responsabilidade é única e exclusivamente do autor do comentário.

0 comentários: