PF deflagra segunda fase da operação 'Última Estação' na Bahia, Sergipe, Alagoas e Goiás


A Polícia Federal deflagrou na manha desta terça-feira (12) a segunda fase da Operação Última Estação, em conjunto com as polícias Civil e Militar, cumprindo 11 mandados de prisão preventiva, seis de condução coercitiva e 19 de busca e apreensão nas cidades de Salvador, Porto Seguro, Alagoinhas, Dias D’Ávila, Camaçari e Serrinha, na Bahia; além de Aracajú, em Sergipe; Maceió, em Alagoas; e Goiânia, em Goiás.

A ação tem coo objetivo coibir crimes de tráfico de drogas, lavagem de dinheiro e outros crimes relacionados à atuação de membros da facção criminosa baiana. Na primeira fase da operação, realizada em setembro deste ano, foram realizadas buscas e apreendidos bens e bloqueados mais de 40 mil reais obtidos ilicitamente pelo traficante Marcelo Batista Santos, o Marreno, morto cerca de um mês antes em Salvador, em confronto com policiais militares.

Desde o início das investigações, foi constatado que outros integrantes da organização criminosa atuavam da mesma forma que Marreno, lavando o dinheiro oriundo do tráfico de drogas. Os valores circulavam em contas bancárias de terceiros ou abertas com identidades falsas e adquiriam imóveis e outros bens em nome de interpostas pessoas (pessoas que abrem várias empresas individuais que ocupam o mesmo espaço e tem o mesmo objeto social e por vezes dividem os mesmos funcionários e tem parentesco).

A apuração já resultaram na prisão de seis integrantes da quadrilha, na apreensão de cerca de 40 Kg de maconha, cinco fuzis e uma pistola de calibre restrito. Também foram recuperados três veículos roubados e apreendidos outros três veículos de propriedade dos integrantes da quadrilha. Na etapa desta terça, ainda são cumpridas 22 medidas de bloqueio de contas bancárias usadas pelos investigados. Participam da operação cerca de 150 policiais das Polícias Federal, Civil e Militar.

Por Redação GN | Fonte: Bahia Notícias
Compartilhe no G+

GN OnLine

Os comentários não representam a opinião do GN Online; a responsabilidade é única e exclusivamente do autor do comentário.

0 comentários: