GPS de carro roubado leva PM a fuzis, bombas e 500 kg de drogas na RMS


Dois fuzis, mais de mil munições de ambos os calibres, 16 quilos de explosivos, 500 quilos de maconha, 10 quilos de cocaína e crack, balaclavas (capuz), balança de precisão, roupas camufladas... A lista de materiais apreendidos numa área rural de Catu de Abrantes, localidade de Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador, é extensa e, para a polícia, pertencia a uma quadrilha que prentendia atacar agências bancárias nos próximos dias.

O material, encontrado após uma busca a um carro roubado com localização indicada por satélite, foi encontrado por guarnições da 59ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Abrantes), na noite desta quarta-feira (20), e apresentada à imprensa na sede do Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco), na Pituba, nesta sexta.

Além dos fuzis modelos 556 e HK 762 e das drogas, o material também inclui antibióticos que poderiam ser usados para possíveis ferimentos por arma de fogo. As armas, drogas e bombas estavam em um imóvel vazio achado pelos militares, que foram verificar a denúncia do veículo roubado abandonado na região, como explicou o comandante da unidade, major Jorge Paraíso.

Já as munições e os fuzis foram achados enterrados em um terreno, nas proximidades da casa. Todo o material foi apresentado na 26ª Delegacia Territorial (Abrantes) e, em seguida, encaminhado ao Draco.

Segundo a polícia, já há indícios sobre quem seria o dono do material – e tudo indica que as armas e os explosivos seriam utilizados para ataques a bancos na RMS, nos próximos dias.

“Uma atividade rotineira, que resultou numa grande apreensão, e, certamente, na prevenção de outros crimes. Parabenizo a sensibilidade dos militares que perceberam algo de estranho na casa e na terra onde o restante do material ilícito estava escondido”, destacou Paraíso.

O diretor do Draco, Marcelo Sansão, informou que os investigadores estão trabalhando em cima do material apreendido, principalmente levando em consideração as informações de uma agenda com anotações de movimentações da quadrilha.

“É mais uma grande derrubada na RMS. Os militares da 59ª CIPM fizeram um brilhante trabalho e agora daremos prosseguimentos. Recentemente, com a Operação Balão Mágico, prendemos grandes lideranças que também agiam na RMS. Fatalmente acharemos os donos destas mercadorias”, concluiu o delegado. As informações são da Secretaria da Segurança Pública (SSP).

Por Redação GN | Fonte: Correio 24h
Compartilhe no G+

GN OnLine

Os comentários não representam a opinião do GN Online; a responsabilidade é única e exclusivamente do autor do comentário.

0 comentários: