Câmara da Itália aprova uso da maconha como remédio


A Câmara dos Deputados da Itália aprovou nesta quinta-feira (19) o projeto de lei que autoriza o uso de maconha para fins medicinais.

A medida recebeu 317 votos favoráveis e 40 contrários, além de 13 abstenções, e agora será apreciada pelo Senado, onde a maioria do governo é mais estreita.

A proposta estabelece critérios nacionais para a administração da cannabis no tratamento de doenças, garantindo aos pacientes equidade no acesso à erva, além de promover pesquisas científicas sobre as possibilidades de uso da planta.

Se o projeto for aprovado, médicos poderão prescrever remédios de origem vegetal à base de maconha, desde que os tratamentos não superem o limite de três meses. Os fármacos serão de responsabilidade do Serviço Sanitário Nacional.

Já o plantio da erva será feito apenas pelo Instituto Químico, Farmacêutico e Militar de Florença, ligado ao Exército. Se necessário, os pacientes poderão solicitar a compra de remédios importados.

Atualmente, o cultivo da maconha é proibido na Itália até para fins terapêuticos, e todas as iniciativas para flexibilizar a legislação não conseguiram avançar no Parlamento.

Por Redação GN | Fonte: ANSA
Compartilhe no G+

GN OnLine

Os comentários não representam a opinião do GN Online; a responsabilidade é única e exclusivamente do autor do comentário.

0 comentários: