Sul-Americana: Corinthians decepciona e Ponte sofre na mão do Sport; Flu quer se vingar dos equatorianos


O único time brasileiro que saiu de campo satisfeito na rodada de ida das oitavas de final da Copa Sul-Americana, nesta quarta-feira (13) foi o Sport, que derrotou a Ponte Preta em jogo que por pouco não foi uma goleada. Enquanto isso, o Corinthians decepcionou em casa e o Flamengo empatou com a Chapecoense.

O Sport deu um passo importante em busca de um feito histórico entre os times do Nordeste: avançar nas oitavas de final da Sul-Americana. Jogando na Ilha do Retiro, em Recife, o time de Vanderlei Luxemburgo não teve dificuldade para vencer a Ponte Preta por 3 a 1. Como o gol fora de casa é critério de desempate, os pernambucanos abriram uma larga vantagem no primeiro jogo e podem perder por até um gol de diferença em Campinas.

                       

DECEPÇÃO
A sequencia negativa do Corinthians continua e agora já são três jogos sem vitória. O time recebeu o Racing na Arena Corinthians e ficou no empate por 1 a 1, em jogo válido pela rodada de ida das oitavas de final da Sul-Americana. A vaga vai ser decidida na próxima quarta-feira, 20 de agosto, no Presidente Perón, em Buenos Aires.

Para se classificar, o Corinthians precisa de uma vitória normal ou empate com mais de um gol. Um novo 1 a 1 leva a decisão para os pênaltis e um empate sem gols classifica o time argentino

                       

TUDO IGUAL
De nada adiantou o técnico Reinaldo Rueda ter poupado os titulares no clássico contra o Botafogo pelo Campeonato Brasileiro - derrota por 2 a 0 no último domingo. o Flamengo sofreu para arrancar um empate sem gols diante da Chapecoense, na Arena Condá.

O jogo de volta está marcado para a próxima quarta-feira, às 19h15, no Ninho do Urubu, e quem vencer se classifica para as quartas de final. A Chapecoense tem a vantagem do empate com gols, enquanto um novo 0 a 0 leva a decisão para os pênaltis.

                       

FLU QUER SE VINGAR
Com promessa de um bom apoio da torcida, o Fluminense tentará, nesta quinta-feira (14), se vingar da LDU, seu maior carrasco no futebol sulamericano. As equipes se enfrentam no estádio Maracanã, no Rio de Janeiro, com início às 19h15, no duelo de ida das oitavas de final da Copa Sul-Americana.


O trauma do Tricolor carioca com a LDU é recente. Em 2008, quando o Flu chegou mais perto de conquistar a Libertadores da América, o clube equatoriano venceu a final nos pênaltis, em pleno Maracanã. Não satisfeitos, o clube do Equador venceu o Tricolor na decisão da Sul-Americana do ano seguinte, levando dois títulos seguidos em cima do rival.

Com estas duas derrotas entaladas na garganta, o torcedor do Fluminense promete bastante apoio nesta quinta-feira para buscar uma vingança contra os equatorianos. Até esta quarta-feira, o clube do Rio de Janeiro divulgou que 35 mil ingressos já haviam sido vendidos para a partida. O jogo de volta acontecerá na quinta-feira, dia 21 de setembro, às 19h15, no estádio Casa Blanca, em Quito, no Equador.

SEM O CAPITÃO
O Fluminense não poderá contar com o capitão Henrique para esta partida e a dupla de zaga será formada por Nogueira e Renato Chaves, que só atuaram juntos uma vez no ano. Henrique se lesionou contra o Vitória e foi descartado pelo departamento médico para o jogo. O Flu terá os equatorianos Sornoza e Orejuela como armas para a partida.

O atacante Henrique Dourado também apontou que a partida, válida pelas oitavas de final da Sul-Americana, terá peso diferente, mas alertou para que a aura envolvida no confronto não atrapalhe o desempenho dos jogadores.

"É uma partida muito importante para o clube e para a torcida devido ao histórico. Eram outros jogadores que estavam aqui, mas nós temos ciência, porque somos nós que vestimos a camisa do Fluminense hoje. Temos que nos colocar na pele de quem estava, mas também não podemos deixar com que isso nos atrapalhe. Nossa atitude vai ser fundamental nessa partida", disse.

PIRATA NA ÁREA
A principal arma de gols da LDU é velha conhecida do futebol brasileiro. Trata-se do atacante argentino Hernán Barcos, que, aliás, foi alvo do Fluminense no início do ano. O atacante tem passagens por Grêmio e Palmeiras e é uma das preocupações do Tricolor.

Zagueiro titular para a partida desta quinta, Horacio Salaberry também falou sobre a importância da partida. “Esperando com ansiedade este jogo e feliz de estar neste grande momento, a um dia de jogar um grande jogo. Estamos um pouco mais cansados, consequência da viagem que foi um pouco dura. Mas estou esperando com ansiedade porque sabemos que há uma grande história por trás deste jogo também”, afirmou.

Por Redação AEC | Fonte: Agência Futebol Interior
Compartilhe no G+

GN OnLine

Os comentários não representam a opinião do GN Online; a responsabilidade é única e exclusivamente do autor do comentário.

0 comentários: