Pelo sexto ano seguido, Bahia fica fora do Horário de Verão


A Bahia vai ficar de fora do horário de verão mais uma vez. O governador Rui Costa confirmou a informação durante um evento na manhã desta terça-feira (26).

Este é o sexto ano consecutivo que o estado não vai aderir. A última vez que a Bahia adiantou os relógios no verão foi em 2011, após oito anos sem participar.

Em 2012, o governador Jaques Wagner chegou a anunciar que a Bahia entraria no horário de verão, mas a decisão foi cancelada. A justificativa, segundo o governo, foi pela rejeição da população. Uma pesquisa encomendada pelo governo na época apontou que 75% da população baiana se mostrava contrária à adesão ao horário de verão.

Horário de verão no país
Início - 0h de 15 de outubro (relógio são adiantados em 1 hora)
Fim - 0h de 18 de fevereiro (relógios são atrasados em 1 hora)

O ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, confirmou na segunda-feira (25) que o horário de verão será mantido em 2017. Com a decisão, os moradores do Sul, Sudeste e Centro-Oeste deverão adiantar os relógios em 1 hora a partir do dia 15 de outubro.

O fim do horário de verão chegou a ser avaliado pelo governo depois que um estudo do Ministério de Minas e Energia apontou queda na efetividade do programa, já que o perfil de consumo de eletricidade não estava mais diretamente ligado ao horário e sim à temperatura, com picos de consumo nas horas mais quentes do dia.

Entretanto, o país passa por mais um ano de chuvas fracas que reduziram o armazenamento de água nas represas das hidrelétricas e o governo vem adotando medidas para garantir a oferta de eletricidade, entre elas o aumento da importação de energia do Uruguai e início da importação da Argentina.

Diante desse quadro, mesmo que pequena, a economia de energia proporcionada pelo horário de verão pode ajudar o sistema elétrico nacional.

O Ministério de Minas e Energia informou que, para 2018, o governo deve fazer uma pesquisa para decidir se mantém ou não o horário diferenciado nos próximos anos.

Desde 2008, o horário especial vigora até o terceiro domingo de fevereiro do ano seguinte, que em 2018 será no dia 19 de fevereiro, quando os relógios serão atrasados em 1 hora.

No Brasil, o horário de verão foi instituído pela primeira vez no verão de 1931/1932, pelo então Presidente Getúlio Vargas. Sua versão de estreia durou quase seis meses, vigorando de 3 de outubro de 1931 a 31 de março de 1932.

No verão seguinte, a medida foi novamente adotada, mas, depois, começou a ser em períodos não consecutivos. Primeiro, entre 1949 e 1953, depois, de 1963 a 1968, voltando em 1985 até agora.

O período de vigência do horário de verão é variável, mas, em média, dura 120 dias. Em 2008, o horário de verão passou a ter caráter permanente.

Anualmente o consumo de energia cai cerca de 0,5% durante a vigência do horário diferenciado.

Veja abaixo a nota do governo confirmando a manutenção do horário de verão:

Governo federal mantém Horário de Verão 2017/2018

O Horário De Verão de 2017/2018 está mantido para as regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do país. Com a decisão, o novo horário entra em vigor no dia 15 de outubro e se mantem até 17 de fevereiro de 2018.

À zero hora do primeiro dia do Horário de Verão, os relógios devem ser adiantados em uma hora nas seguintes unidades federativas: Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Espírito Santo. No último dia, os relógios devem ser atrasados em uma hora.

Por Redação GN | Fonte: G1-BA
Compartilhe no G+

GN OnLine

Os comentários não representam a opinião do GN Online; a responsabilidade é única e exclusivamente do autor do comentário.

0 comentários: