Eliminatórias: Brasil reencontrará adversário de um dos jogos mais difíceis da “Era Tite”


Era primeiro de setembro de 2016 quando a Seleção Brasileira estreou sob o comando do técnico Tite, nas Eliminatórias Sul-Americanas, fora de casa, contra o Equador. Até então distante da Copa do Mundo por figurar em quinto lugar na tabela, posto que garantiria ao Brasil apenas a repescagem contra uma seleção da Oceania, a equipe verde amarela teve de superar a grande desconfiança por parte da torcida e imprensa.

O receio de um novo resultado frustrante da Seleção Brasileira era ainda maior por conta de o time enfrentar os equatorianos, que haviam permanecido na liderança por cinco rodadas e tinham de vencer para evitar que o time verde e amarelo voltasse ao grupo dos quatro primeiros colocados, fato que passou a ser cada vez mais improvável por conta das atuações pífias da equipe sob o comando de Dunga. Resultado: 3 a 0 para o Brasil, com dois gols de Gabriel Jesus e um de Neymar.

Na próxima quinta-feira (31) a Seleção volta a encontrar o Equador, agora em uma situação completamente diferente. Com Tite no banco de reservas a equipe realizou 11 jogos, conquistou dez vitórias e sofreu apenas um revés. Já classificado para a Copa do Mundo, o time verde e amarelo, no entanto, não esquece os momentos de dificuldade e toda a insegurança do elenco no início de trabalho do atual treinador.

“Foram dois momentos’, disse Renato Augusto ao ser questionado sobre quando a Seleção Brasileira se deu conta de que podia competir em alto nível. “No primeiro jogo, quando encaixamos e fizemos uma grande partida no Equador, e contra a Argentina, que foi um jogo para confirmar. Foram momentos que acabamos confirmando que temos uma grande equipe”.

Embora a presença no Mundial da Rússia seja certa, o Brasil não pretende relaxar em campo nos próximos compromissos. Ciente da importância de aproveitar os nove meses que restam até o início da Copa, o técnico Tite parece que já passou aos seus jogadores a obrigação de seguirem a mesma toada das últimas partidas.

“Acho que vão ser jogos tão difíceis quanto os que a gente vinha jogando. Temos que nos preparar para a Copa e manter o padrão, jogando em alto nível ofensivamente e defensivamente para estarmos prontos daqui um ano”, completou Renato Augusto, reforçando o compromisso do elenco para os duelos contra o Equador, na próxima quinta-feira, em Porto Alegre, e contra a Colômbia, no dia 5 de setembro, em Barranquilla.

Por Redação AEC | Fonte: Gazeta Esportiva
Compartilhe no G+

Editor Chefe: GN OnLine

Os comentários não representam a opinião do Portal GN; a responsabilidade é única e exclusivamente do autor da mensagem.

0 comentários: