UFC: Cris Cyborg confirma título, Demian perde e Jones retoma cinturão


Saiu tudo como esperado. A brasileira Cris Cyboorg conquistou o cinturão do peso pena feminino – até 66 quilos – do UFC 214, nesta madrugada (30), na cidade de Anaheim, na Califórnia, nos Estados Unidos. Ela derrotou por nocaute técnico no terceiro round a americana Tonya Evinger no HONDA CENTER. Amanda Nunes é a outra brasileira com o cinturão, mas do peso galo. Jon Jones recuperou o título dos meio pesados (93 quilos) ao nocautear Daniel Cormier.

O UFC 24 foi o mais atrativo do ano porque pôs em jogo três cinturões. O primeiro foi conquistado por Cyborg, no feminino. O segundo ficou com o americano Woodley pelo peso meio-médio. Ele manteve o cinturão diante do brasileiro Demian Maia, que é adepto do jiu jitsu.

CYBORG BEM, DEMIAN MAL
Cyborg sempre optou pela luta em pé e dominou a luta, contra uma adversária que esperava a chance para derrubar e tentar a luta no chão. Isso nunca aconteceu. A brasileira foi soltando seus golpes de boxes sempre acompanhado de giro de pernas. Na hora certa ela acertou uma boa sequência de golpes, com uma joelho no rosto e a adversária entregou os pontos.

Demian Maia, que vinha de sete vitórias seguidas, tentou o tempo todo derrubar o campeão. Nunca conseguiu. E o campeão não foi ao ataque, preferindo ter uma postura cautelosa. Mesmo assim, acertou os melhores golpes no rosto do brasileiro. No final, venceu por unanimidade. Decisão indiscutível. Mas os dois foram vaiados.

E no fechamento da noite de gala, houve o grande confronto em meio-pesado entre Jon Jones e Damiel Cormier, que defendia o título. A luta acabou no terceiro round por nocaute a favor de Jon Jones. Ele acertou um chute de perna esquerda na nuca de Cormier que perdeu o equilíbrio e caiu cambaleando. Daí bastaram meia dúzia de chutes para que Big John terminasse o combate.


BRASILEIROS PERDEM NA PRELIMINAR
Não foi bom o saldo dos brasileiros no Card Preliminar. Dois deles perderam. Ex-campeão dos galos, Renan Barão cansou e perdeu por pontos para o americano Aljamain Sterling.

Quem perdeu, mas lutou muito bem foi Renato Moicano. Ele teve uma grande trocação com Brian Ortega, ainda invicto no peso pena.

O brasileiro tinha chance de vencer nos pontos, mas faltando 30 segundos para o término do combate ele abaixou a cabeça demais e sofreu uma guilhotina.

UFC NO IBIRAPUERA EM 28 DE OUTUBRO
Foi confirmado na Califórnia para o dia 28 de outubro, embora as lutas ainda não estejam confirmadas. Será o terceiro evento no Brasil, porque antes ocorreram no Rio de Janeiro, com o UFC 212, e em Fortaleza.

A revanche entre Amanda Nunes e Valentina Shevchenko também foi confirmada nesta semana. As duas se enfrentarão na edição 215, marcada para o dia 9 de setembro em Edmonton, no Canadá. A luta estava prevista para o UFC 213, mas a brasileira teve problemas médicos com a perda de peso e se recusou a lutar fora de suas condições ideais.

Confira os resultados do CARD PRELIMINAR:

Ricardo Lamas venceu Jason Knight por nocaute técnico aos 4m34s do 1.º round

Aljamain Sterling venceu Renan Barão por decisão unânime

Brian Ortega venceu Renato Moicano por finalização (guilhotina) aos 2m59s do 3.º round

Calvin Kattar venceu Andre Fili por decisão unânime

Alexandra Albu venceu Kailin Curran por decisão unânime

Jarred Brooks venceu Eric Shelton por decisão dividida

Drew Dober venceu Joshua Burman por nocaute aos 3m04s do 1.º round

Por Redação AEC | Fonte: Agência Futebol Interior
Compartilhe no G+

GN OnLine

Os comentários não representam a opinião do GN Online; a responsabilidade é única e exclusivamente do autor do comentário.

0 comentários: