Série A: BaxVi têm disputa direta pela saída da zona de rebaixamento


O clima do Ba-Vi desta domingo, 2, às 16h, no Barradão, não é dos melhores: num momento em que os dois times vêm de sequências ruins, o primeiro clássico na Série A quase três anos (o último foi em 2014) é, também, o primeiro da história em que as duas equipes estão na zona de rebaixamento.

Somado a isso, ainda tem a torcida única, mantida para os dois Ba-Vis do Brasileirão, e o fato de que as duas equipes precisam de uma vitória para tentar sair da zona da degola. Trata-se, portanto, de um subir podendo derrubar o outro.

Neste ‘Ba-Vi do Desespero’, os treinadores Alexandre Gallo e Jorginho tentaram manter um clima de tranquilidade. Até porque trata-se, também, do primeiro clássico dos dois comandantes. Pelo Vitória, Gallo exaltou a rivalidade, mas disse que o Leão está mais preocupado em melhorar o aproveitamento – e quer começar a ver os resultados neste domingo.

“Clássico é especial, ainda mais o Ba-Vi, que é de uma rivalidade quase centenária. Vamos respeitar o adversário os atletas que ele tem, mas vamos lutar muito para vencer. Nossa expectativa é essa, de uma luta muito grande. Por esse momento e pela melhora que a gente está pautando”, disse o técnico.

Já Jorginho acredita que a rivalidade é importante e é um fator a ser levado em consideração na partida. “A gente sabe a importância que tem esse jogo, o quanto a rivalidade é importante. Ter um triunfo nesse jogo é fundamental. Gallo é um amigo, mas a gente sabe que nesse momento se torna adversário, mas não inimigo”, pontuou o técnico tricolor.

Semana cheia

Os dois técnicos tiveram a semana cheia para trabalhar – a primeira para os dois. Fator importante, já que as equipes vêm de resultados ruins: o Bahia está há cinco jogos sem vencer, enquanto o Vitória perdeu os últimos duelos.

“Ótimo ter uma semana para recuperar os atletas, poder trabalhar e ter um ganho em cima disso. O que queremos é fazer jogos melhores, como fizemos nos 30 primeiros minutos contra o Atlético-PR. A gente está tentando transformar esses 30 minutos em 90, para que sejam jogos mais constantes”, projetou Gallo.

“Vejo o Bahia muito bem organizado taticamente. Nossa equipe, infelizmente, não conseguiu bons resultados nos últimos jogos, inclusive, sendo superior aos adversários. Essa semana a gente deu uma ênfase maior à organização tática da equipe”, disse Jorginho.

O cada qual de cada um

Com 10 pontos somados e na 17ª posição na tabela, o Bahia é quem tem a situação mais confortável (ou menos ruim) para o clássico e o único que tem chances reais de se livrar do Z-4 no jogo deste domingo.

Uma vitória colocaria o Tricolor fora da zona caso o São Paulo, ‘porteiro’ da zona de rebaixamento, perca ou empate com o Flamengo.

Se empatar pode continuar na zona. E corre o risco de cair posições caso o Avaí vença a Ponte Preta com goleada.

Uma derrota teria efeito pior que o empate: o Tricolor poderia trocar de lugar com o rival ou até mesmo se afundar no Z-4 no caso de vitórias do Avaí e do Atlético-GO.

Na 18ª posição com oito pontos, o Vitória precisa vencer por goleada e torcer por uma derrota do São Paulo para sair da zona da degola.

Se empatar, pode ser ultrapassado pelo Avaí e Atlético-Go, caso os dois ganhem. Perder para o rival pode trazer o pior cenário para o Vitória: assumir novamente a lanterna se as equipes ganharem.

Vitória x Bahia - 11ª rodada do Campeonato Brasileiro

Local: Manoel Barradas (Barradão), em Salvador (Bahia)

Quando: Domingo, 2, às 16h

Árbitro: Raphael Claus

Assistentes: Alex Ang Ribeiro e Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo (trio de SP)

Vitória - Fernando Miguel, Patric, Kanu, Ramon e Geferson; Willian Farias, Uillian Correia, Yago e David; Neilton e Kieza. Técnico: Alexandre Gallo.

Bahia - Jean, Eduardo, Tiago, Rodrigo Becão e Matheus Reis; Renê Jr. Juninho (M. Sales), Vinícius e Zé Rafael; Allione e Edigar Junio. Técnico: Jorginho.

Palmeiras vence a 4ª consecutiva; Santos sofre para empatar com lanterna



Atual campeão e com um elenco recheado de opções, o Palmeiras segue engrenando na competição. Após um início abaixo do esperado, o time do técnico Cuca parece estar 'entrando nos trilhos'. Prova disso é que, a suada vitória sobre o também postulante ao título, Grêmio, foi a quarta consecutiva da equipe, resultado que mantém o alviverde nas primeiras posições. Outro paulista a entrar em campo neste sábado (1), na abertura da 11ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Santos suou para empatar com lanterna Atlético-GO.

Com a vitória, o Palmeiras diminuiu a diferença para os líderes. Agora, o Verdão - terceiro colocado - está a somente três pontos do próprio Grêmio e a sete do Corinthians, que ainda joga na rodada. Com o empate em Goiás, o Santos subiu uma posição na tabela de classificação, ultrapassando o Flamengo. Agora, o Peixe é o quarto colocado, com 17 pontos.

               

MAIS UMA SEM VENCER...
O Santos vive um momento de baixo rendimento, o que tem deixado a torcida preocupada. Na última quarta, o time foi derrota pelo Flamengo, por 2 a 0, resultado que pode ter determinado a eliminação do clube na Copa do Brasil.

No brasileiro, o time soma duas rodadas sem vencer. Apesar de ter subido uma posição, o que pesa é ter perdido em casa para o Sport na rodada anterior, e ter sofrido - e muito - para empatar com o Atlético-GO, lanterna da competição, neste sábado. Andrigo marcou para o Dragão no primeiro tempo, após pênalti desperdiçado por Everaldo. No segundo tempo, Thiago Maia fez o gol salvador.

           

RODADA INTERESSANTE
A rodada terá prosseguimento neste domingo (2), com outros sete jogos. Destaque para o clássico entre Flamengo e São Paulo, que se enfrentam no Estádio Luso-Brasileiro. O Mengão chegou na briga e ocupa a quarta posição no momento, já o Tricolor é muito questionado, devido a estar apenas na 16ª posição (uma acima do temido Z4). Ídolo do clube do Morumbi, Rogério Ceni segue no comando do time, muito em decorrência do que fez como jogador.


OLHO NO LÍDER
Com uma campanha surpreendente, o Corinthians parece ser imbatível, principalmente, quando joga em casa. Neste domingo, o time de Fábio Carille recebe o Botafogo, que não deve dar vida fácil aos paulistas. Caso vença mais uma, o Timão terminará a rodada com sete pontos de vantagem para o segundo colocado Grêmio.

CLÁSSICO EM MINAS 
Contestado no comando do Atlético-MG, por não conseguir extrair um futebol convincente e regular de um dos melhores elencos do país, Roger Machado vê no duelo com o Cruzeiro a chance de renascer. Uma vitória pode ser a redenção do treinador, tanto que ele faz mistério do time que mandará a campo. Mais prestigiado, Mano Menezes busca encostar no pelotão da frente.

Por Redação AEC | Fonte: A Tarde e Agência Futebol Interior / Vídeo: YouTube
Compartilhe no G+

GN OnLine

Os comentários não representam a opinião do GN Online; a responsabilidade é única e exclusivamente do autor do comentário.

0 comentários: