Copa das Confederações: Alemanha bate Chile e vence pela 1ª vez; veja os melhores momentos


A Alemanha é campeã das Copa das Confederações pela primeira vez! Neste domingo (2), os atuais campeões do mundo venceram o Chile por 1 a 0 com gol de Stindl, em falha feia do volante chileno Marcelo Díaz, e garantiram o primeiro título do torneio em sua história.

O título alemão mostra a força de uma seleção que tenta estabelecer a hegemonia no futebol mundial. Utilizando uma equipe ‘B’, apenas com revelações e jogadores sem espaço na formação principal, os campeões bateram de frente com Chile e México, que usaram força máxima. Assim, mirando a Copa da Rússia em 2018, jovens como Werner, Goretzka e o já experiente Draxler certamente ganharão espaço na sequência do time de Joachin Low.

Com a conquista, a Alemanha repetiu os feitos de França (2001) e Brasil (1997 e 2005), que conquistaram o torneio após serem campeões mundiais. Para isso, estrearam com vitória por 3 a 2 sobre Austrália, empataram com o Chile por 1 a 1 e triunfaram por 3 a 1 sobre o Camarões, tudo na primeira fase. Nas semifinais, os alemães atropelaram o México por 4 a 1.

               

Agora, o Chile voltará a campo contra o Paraguai no Estádio Monumental de Santiago, 31 de agosto, às 19h30(de Brasília), em duelo válido pela 15ª rodada das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018.

Já a Alemanha visitará a República Checa na Eden Arena, em Praga, 1º de setembro,às 15h45, em jogo pelas Eliminatórias Européias para o Mundial.

PORTUGAL VIRA NA PRORROGAÇÃO E FICA COM O TERCEIRO LUGAR
De maneira digna e heroica, Portugal fechou sua campanha na Copa das Confederações na Rússia, neste domingo. Jogando pela decisão do terceiro lugar diante do México, os europeus estiveram muito perto da derrota, mas conseguiram o empate nos acréscimos e gol decisivo da virada na prorrogação para sair com o triunfo.


Sem Cristiano Ronaldo, que foi liberado para acompanhar o nascimento dos filhos logo após a eliminação na semifinal, Portugal foi campo sem sua maior estrela até conseguiu o domínio das ações na primeira metade do confronto, deixando passar boas chances de sair na frente no marcador.

O México resistiu praticamente ao duelo inteiro quando pressionado, graças ao goleiro Ochoa. Ao saber contra-golpear, foi recompensado com gol no início da segunda etapa e esteve perto de assegurar o terceiro lugar até o empate salvador de Pepe nos instantes finais do tempo normal.

Na prorrogação, o fantasma dos pênaltis – haviam sido quatro cobrados e nenhum convertido na competição, foi finalmente afastado pelos comandados de Fernando Santos, que em nova oportunidade de balançar a rede na marca da cal, tiveram sucesso com Adrien Silva e sacramentaram o terceiro lugar.

Por Redação AEC | Fonte: Gazeta Esportiva / Vídeo: Sport TV
Compartilhe no G+

GN OnLine

Os comentários não representam a opinião do GN Online; a responsabilidade é única e exclusivamente do autor do comentário.

0 comentários: