Com erro no projeto, prédio da Ufba que custou mais de R$ 3 milhões será demolido


Iniciadas em 2011, na gestão da reitora Dora Leal Rosa, as obras do edifício que abrigaria o Instituto de Ciência da Informação (ICI) da Universidade Federal da Bahia (UFBA), no campus de Ondina, em Salvador, nunca foram concluídas e já têm um destino certo: a demolição. No total, foram gastos R$ 3.898.772,58 na obra.

Justificando que a Ufba vive uma forte crise orçamentária, o superintendente de Meio Ambiente e Infraestrutura (Sumai), Fabio Macedo Velame, afirmou que ainda não há uma data para que o prédio do ICI seja demolido. Atualmente, os estudantes têm aula na antiga sede, localizada no bairro do Canela. De acordo com o superintendente da Sumai, a Impacto Construções e Empreendimentos Ltda falhou na execução do projeto. "Houve erro de execução", apontou, em entrevista ao Metro1.

Empresa nega falhas

Um dos sócios da Impacto, Raimundo Pinho, nega que tenha havido falhas na execução da intervenção e acusa a universidade de ter apresentado um projeto falho. A Ufba cobrou um laudo elaborado por uma empresa contratada pela própria construtora mostrando as irregularidades, que apontou, segundo o empresário, que as normas técnicas foram cumpridas.

"Não tem falha. Veio o relatório da AJN [empresa contratada], e ele optou por configurar que a Impacto fez a construção cumprindo todas as normas técnicas. Se há algum defeito que poderia apresentar seria um problema estrutural. Nós não fizemos o projeto estruturalista", disse Pinho. Ainda segundo ele, toda a parte de concretagem do edifício foi realizada sob fiscalização e autorização de técnicos da UFBA.

De acordo com a Sumai, o contrato com a Impacto já foi rescindido e o processo contra a empresa está na fase de contralaudo.

Por Redação GN | Fonte: FN
Compartilhe no G+

GN OnLine

Os comentários não representam a opinião do GN Online; a responsabilidade é única e exclusivamente do autor do comentário.

0 comentários: