Em apresentação oficial, Guto Ferreira dá coletiva com frases de efeitos


Com declarações como: “Para o Inter eu não consegui dizer não”, “Eu não estou vindo aqui pelo dinheiro, estou vindo aqui pela oportunidade”, “Momento certo, equipe certa” e “A Segunda Divisão não admite se achar maior, tem que se impôr como maior”, Guto Ferreira concedeu entrevista de apresentação como novo técnico do Internacional.

A coletiva ocorreu no final da tarde desta quinta-feira (31) na sala de imprensa do Estádio Beira-Rio. Antes da conversa, o treinador já participou do treino realizado no Centro de Treinamentos Parque Gigante. O vice-presidente de futebol do Internacional, Roberto Melo, foi categórico na apresentação do novo comandante colorado. “Aqui está o cara que vai nos levar de volta para a Série A”, afirmou o dirigente antes de passar a palavra ao técnico.

O treinador falou sobre suas ideias de futebol e citou algumas especificações de como gosta que seu grupo se comporte em campo. “Quem acompanha as equipes que eu dirijo, sabe que elas têm como característica compactação, marcação agressiva, transição rápida e a imposição de jogo. Um cara me influenciou muito foi o Tite e eu aprendi com ele a buscar sempre o controle do jogo”, contou.

Guto Ferreira tem um vínculo muito forte com Internacional, o treinador já esteve no clube por muitos anos, em outras funções, e conhece sua história. Ele revelou que a decisão de voltar foi total. “Em dezembro, eu tive convite de outro grande clube no início do ano e não fui. Mas para o Inter eu não consegui dizer não. A relação é muito longa e profunda. Hoje dentro da minha casa tenho dois filhos colorados, Porto Alegre influenciou na minha carreira e vida”, disse.

A saída conturbada no Bahia na qual fez o presidente do clube afirmar que o Inter estaria agindo sem ética, fez Guto afirmar na coletiva que a opção dele pelo colorado foi devido à oportunidade. “Eu não estou vindo aqui pelo dinheiro, estou vindo aqui pela oportunidade. Oportunidade de dirigir um Gigante, que me abraçou”, ressaltou Guto Ferreira. O retorno ao Beira-Rio foi classificado como o momento certo pelo treinador. “Momento certo, equipe certa. Este é o momento que eu estou preparado para exercer. Nas últimas vezes, eu podia ter conduzido, mas faltava maturidade e controle. Hoje, eu me acho preparado e meu trabalho vem dizendo isso”, destacou.

Apesar de estar disputando a Série B, o Internacional vem oferecendo aos jogadores infraestrutura de Primeira Divisão. O clube tem fretado voos, se hospedado em hotéis cinco estrelas, e possui um orçamento maior que os demais times da Segunda Divisão. Contudo, neste início de Campeonato, o time não está em uma boa posição. Para Guto Ferreira, todos querem vencer o colorado por ser um clube grande.“A Segunda Divisão não admite se achar maior, tem que se impôr como maior. O se achar não joga. O Inter é o time que todo mundo quer bater. É o grande da Série B. Todos querem tirar uma casquinha e se tiver um resultado positivo vai ser manchete”, salientou.

O técnico brincou ao comentar o que mudou da época em que trabalhou no Inter até este retorno ao clube. “Eu continuo chato igual, detalhista, um pouco mais maduro. A essência do Guto não mudou, o que pode ter mudado foi a experiência”, analisou.

Nesta sexta-feira, Guto Ferreira comanda o último treino colorado antes de enfrentar o Juventude pela quarta rodada da Série B, no Estádio Beira-Rio.

Por Redação AEC | Fonte: Gazeta Esportiva
Compartilhe no G+

Editor Chefe: GN OnLine

Os comentários não representam a opinião do Portal GN; a responsabilidade é única e exclusivamente do autor da mensagem.

0 comentários: