Sul-Americana: Com gols no fim, Corinthians se salva e Chape sofre castigo; Ponte Preta e Fluminense buscam vitória


Dois jogos abriram a participação dos brasileiros na segunda fase da Copa Sul-Americana nessa quarta-feira (28) e os gols que definiram as partidas saíram nos minutos finais.

No La Independência, em Tunja, na Colômbia, o Corinthians perdia para o Patiotas até o último lance, quando Balbuena marcou o gol de empate por 1 a 1 e garantiu o bom resultado para os brasileiros.

O time de Fábio Carille não perde há 24 jogos e quase teve sua série invicta terminada. A última derrota foi no dia 19 de março, contra a Ferroviária, pela primeira fase do Paulistão, 101 dias atrás.

Com o resultado, o Corinthians joga pelo empate sem gols na partida de volta, em Itaquera, no dia 26 de julho. Os colombianos precisam de uma vitória ou empate com dois ou mais gols marcados. Um novo 1 a 1 leva a decisão para os pênaltis.

Confira os melhores momentos de Patriotas x Corinthians na GN TV

CHAPE SOFRE CASTIGO NO FIM
O outro jogo da noite pela Copa Sul-Americana foi a derrota da Chapecoense para o Defensa y Justicia por 1 a 0, no Estádio Norberto Tomaghello, em Buenos Aires.

O time brasileiro teve Andrei Girotto expulso no início do segundo tempo e conseguiu se segurar até o último minuto, quando sofreu um gol de Stefanelli.

Com a derrota, a Chape precisa vencer por dois gols de vantagem na partida de volta, na Arena Condá, no dia 25 de julho. Os argentinos jogam pelo empate e podem até perder por um gol de diferença caso balancem as redes em Chapecó. A vitória da Chape por 1 a 0 é o único resultado que provoca a disputa por pênaltis.

Confira os melhores momentos de DefensaY Justicia x Chapecoense na GN TV

MAIS BRASILEIROS
Com uma campanha bastante regular no Campeonato Brasileiro, a Ponte Preta se dá ao luxo de também entrar com força na Copa Sul-Americana. Nesta quinta-feira (29), às 19h15, o time de Gilson Kleina enfrenta o Sol de América (PAR) no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, pelo jogo de ida da segunda fase da competição.


Vice-campeã em 2013, a Ponte Preta teve dificuldades, mas eliminou o Gimnasia (ARG) na primeira fase com dois empates: 0 a 0 em Campinas e 1 a 1 na Argentina. Como fez um gol fora de casa, passou nos critérios de desempate.

Já o Sol de América (PAR) ganhou do Estudiantes de Caracas (VEN) por 3 a 2 na Venezuela e depois goleou por 7 a 1 no Paraguai.

SEM O MATADOR
Neste confronto, o clube paulista terá que superar a ausência de Lucca. O atacante emprestado pelo Corinthians balançou as redes sete vezes no Brasileirão, mas cumprirá o segundo jogo de suspensão após expulsão no primeiro duelo diante do Gimnasia. O experiente Lins fica com a vaga.

Sem Lucca, as esperanças de gols caem sobre Emerson Sheik. O atacante de 38 anos já fez boas atuações com a camisa da Ponte Preta, mas ainda não balançou as redes. Substituto de Willian Pottker (que se transferiu para o Internacional) na lista de inscritos, o campeão mundial com o Corinthians utilizará a camisa 9.

A Macaca ainda conta com os retornos do meia Renato Cajá e do zagueiro Rodrigo. Na lateral esquerda, Fernandinho ganhou a vaga de João Lucas.

RETROSPECTO BOM
Mais do que os bons resultados na primeira fase, o Sol de América (PAR) vem para Campinas com a vantagem de ter mais conhecimento de seu adversário do que o contrário. No Apertura do Campeonato Paraguaio, o clube ocupa a quinta colocação, com 15 pontos. Nos últimos 14 jogos, sofreu apenas uma derrota, porém, já são quatro empates consecutivos, diante de Sportivo Luqueño, Olimpia, Diaz e e Sportivo Trinidense.

O grande destaque do time é a defesa, que sofreu apenas 17 gols em 22 partidas na temporada. Desta forma, se espera que o Sol de América (PAR) jogue nos contra-ataques.


Artilheiro do Campeonato Brasileiro com nove gols, Henrique Dourado quer seguir “ceifando” os adversários que aparecem na frente do Fluminense. Dessa vez pela Copa Sul-Americana, o camisa nove terá a chance de dar seu cartão de visita contra o Universidad Catolica-EQU, no Maracanã, às 21h45 desta quinta-feira, pelo jogo de ida da segunda fase.

Na fase anterior da competição, o Fluminense sofreu muito mais que o adversário para se classificar. Contra o desconhecido Liverpool do Uruguai, o tricolor venceu no Rio por 2 a 0, mas perdeu fora por 1 a 0 em uma partida ruim do time de Abel Braga. Já o time equatoriano derrotou o Club Petrolero duas vezes: 3 a 1 fora, e 3 a 0 em casa.

MESMO TIME!
Após empatar por 1 a 1 com o São Paulo, fora de casa, pelo Campeonato Brasileiro, o Fluminense já virou a chave focando na Copa Sul-Americana. O técnico Abel Braga, que deve repetir a escalação utilizada no último jogo, disse que o time está concentrado e focado na partida.

O único desfalque é Wellington. O jogador, que enfrentou o São Paulo e se machucou após se recuperar de uma lesão no púbis, segue fora do time. O treinador disse que errou ao escalá-lo no último jogo.

EM QUEDA...
A Universidad Catolica de Quito nem de longe lembra a LDU, que venceu o Fluminense na final da Libertadores de 2008. Com um elenco modesto e em má fase no Campeonato Equatoriano, o time chega ao Rio de Janeiro sem dois de seus principais jogadores, sem contar o zagueiro Arboleda, negociado com o São Paulo.

Facundo Martínez e Romario Ibarra, homens de confiança do técnico Jorge Célico, estão lesionados e não viajaram ao Brasil. O principal nome do time é o atacante Jhon Cifuentes, rápido e atual artilheiro da competição internacional com quatro gols marcados.

Por Redação AEC | Fonte: Agência Futebol Interior
Compartilhe no G+

GN OnLine

Os comentários não representam a opinião do GN Online; a responsabilidade é única e exclusivamente do autor do comentário.

0 comentários: