Morre aos 70 anos o sambista Almir Guineto


Almir Guineto morreu nesta sexta, após ter sido internado semanas atrás com problemas renais. Criador do 'Fundo de Quintal', o sambista tinha 70 anos e vivia no Rio.

A página do cantor confirmou pela página oficial do cantor a informação:

"Comunicamos com pesar o falecimento do sambista Almir Guineto, na manhã desta sexta-feira (5), no Rio de Janeiro, em decorrência de complicações trazidas por problemas renais crônicos e diabetes. A família do cantor agradece pelas orações e o carinho de todos os fãs e admiradores. As informações sobre o velório e o sepultamento serão divulgadas em breve", diz a postagem no Facebook.

Há quase um ano e meio ele tentava combater problemas renais crônicos. Guineto estava internado no Hospital Clementino Fraga, no Fundão.

O corpo do cantor e compositor Almir Guineto, 70 anos, está sendo velado hoje (6) no Rio de Janeiro. O velório vai até às 13h deste domingo (7), na Tijuca, na quadra da escola de samba Acadêmicos do Salgueiro, sua escola do coração. Seu enterro será neste domingo às 15h, no cemitério de Inhaúma, também na zona norte.

O sambista foi nascido e criado no morro do Salgueiro, na Tijuca, teve contato direto com o samba desde a infância, já que havia vários músicos na família. Seu pai era violonista e integrava o grupo Fina Flor do Samba. A mãe, conhecida como Dona Fia, era costureira e uma das principais figuras de destaque da Escola de Samba Acadêmicos do Salgueiro. Dona Fia chegou a ser homenageada numa composição do filho.

Por Redação GN | Fonte: Agência Brasil 

Compartilhe no G+

GN OnLine

Os comentários não representam a opinião do GN Online; a responsabilidade é única e exclusivamente do autor do comentário.

0 comentários: