PF indicia primeira-dama de MG por corrupção e lavagem de dinheiro


Carolina Pimentel, mulher do governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), e primeira-dama do estado, foi indiciada pela Polícia Federal no âmbito da Operação Acrônimo. Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, ela foi partícipe em lavagem de dinheiro, crime eleitoral e corrupção.

Já Antonio Macial, ex-presidente da Caoa, e o presidente do grupo Aliança, Elon Gomes, foram indiciados por falsidade ideológica e crime eleitoral, no artigo 350. Não há acusação contra as duas empresas.

A publicação afirma ainda que o publicitário Vitor Nicolato, homem de confiança do empresário Benedito de Oliveira, o Bené, também será investigado. Bené é muito ligado ao governador Fernando Pimentel. A Operação Acrônimo investiga um esquema de influência para liberação de empréstimos do BNDES, além de lavagem de dinheiro em campanhas eleitorais.

Por Redação GN | Fonte: Agências
Compartilhe no G+

GN OnLine

Os comentários não representam a opinião do GN Online; a responsabilidade é única e exclusivamente do autor do comentário.

0 comentários: