Pai espanca filha com correia de motor de carro em Itapetinga


Uma adolescente de 14 anos procurou a Polícia Civil de Itapetinga, na tarde desta terça-feira (11), após ter sido espancada pelo próprio pai, no bairro Américo Nogueira em Itapetinga. Na delegacia, durante depoimento, a vítima disse que o agressor utilizou uma correia de motor de carro e que lhe espancou até sangrar. A moça estava muito machucada e apresentava ferimentos e hematomas em várias partes do corpo, tanto que precisou de atendimento médico na Unidade de Pronto Atendimento (UPA). “Ela mal conseguia andar”, detalhou uma testemunha.


A menina disse em depoimento que o pai a espancou porque ele não gostou de suas novas amizades. O acusado, identificado pelo prenome de Gilvando, não foi localizado pelos investigadores, mas será intimado para prestar esclarecimentos, nos próximos dias, no Complexo Policial de Itapetinga. Em 2015, Gilvando foi denunciado à polícia pelo mesmo crime e acabou perdendo a guarda da criança. A vítima era espancada com bainha de facão, além de chibatadas. As marcas da violência, que acontecia entre quatro paredes, ficavam visíveis e desenhadas no corpo da menor.


Apesar de tanta brutalidade e descontrole emocional, a própria Justiça autorizou (pouco tempo depois) que a adolescente fosse entregue ao pai agressor, mesmo ciente do comportamento violento dele. outras duas crianças moram com Gilvando, mas não há relatos de que elas são espancadas. Os menores, incluindo a adolescente agredida, teriam sido abandonados pela própria mãe. Nesta quarta-feira (12), a adolescente passou por exame de corpo de delito, no Departamento de Polícia Técnica (DPT), em Itapetinga. Além da Polícia Civil, o Conselho Tutelar do município também está acompanhando o caso. A menina não vai retornar para casa e o local onde ela vai ficar foi informado a justiça, entretendo, não será divulgado. 


Por Redação GN | Fonte: Itapetinga Repórter
Compartilhe no G+

GN OnLine

Os comentários não representam a opinião do GN Online; a responsabilidade é única e exclusivamente do autor do comentário.

0 comentários: