Combate à corrupção no Brasil está longe do fim, dizem especialistas


Apesar das incessantes investigações deflagradas no Brasil, especialistas em combate à corrupção acreditam ser longo e tortuoso o caminho para que o país se torne referência no tema.

O desembargador federal Fausto de Sanctis, especializado em crimes financeiros, afirma que existe “uma sensação de que a corrupção está sendo combatida no Brasil, porém a luta está longe do fim”.

“Não se vê de fato um verdadeiro plano de transformação progressiva da sociedade, ou seja, uma decisão firme de que passe a mensagem de que desejamos de fato melhorar o índice de percepção da corrupção”, disse.

A especialista da ComplianceNet, Anne Caroline Prudêncio, também concorda que é preciso evoluir muito ainda no combate ao crime. Ela lembra que “comparado ao cenário internacional, ainda estamos engatinhando, pois os países da Europa, Estados Unidos estão muito avançados”. Mas, em contrapartida, ela avalia como positivo o movimento atual que acontece no Brasil.

“O Brasil assumiu diversos compromissos internacionais no combate à corrupção e lavagem de dinheiro, e apesar de ter caído algumas posições no ranking da Transparency Internacional ano passado, estamos observando uma mobilização de diversos setores da sociedade e órgãos governamentais no sentido de cumprir tais compromissos”;

Governo x combate à corrupção

Nesta segunda-feira (10), o Ministério da Transparência vai promover um evento com técnicos do G20, as economias mais ricas do mundo, para compartilharem suas experiências, boas práticas e desafios relativos no combate à corrupção, como: suborno transnacional, lavagem de dinheiro, recuperação de ativos, dados abertos, cooperação internacional e compras públicas. O encontro antecede evento internacional que será realizado na Alemanha.

“Temos um dos maiores casos de corrupção e hoje, após, aproximadamente, três anos de operação lava jato, é muito importante que as nossas autoridades compartilhem com a comunidade internacional suas experiências vivenciadas nesta operação e ações de combate à corrupção”, disse a especialista Anne.

Para o instrutor da ComplianceNet, Paulo Suzart, a corrupção é uma realidade que deve ser enfrentada com todas as armas necessárias. Ele ressalta que existe um Brasil antes e depois da lava-jato.

“O efeito positivo das investigações têm refletido principalmente no setor empresarial, que hoje corre para se adequar as regras anticorrupção. O case da Odebrecht com uma força-tarefa global é uma grande lição. Hoje, uma empresa brasileira que venha corromper aqui ou fora, tanto faz, a lei consegue alcançar”, disse.

Por Redação GN | Fonte: Agências
Compartilhe no G+

Editor Chefe: GN OnLine

Os comentários não representam a opinião do Portal GN; a responsabilidade é única e exclusivamente do autor da mensagem.

0 comentários: