Corpo é encontrado com mãos e pés amarrados às margens do Rio Jacuípe


Um corpo de um homem com as mãos e pés amarrados para trás e apresentando estado de gigantismo foi encontrado entre as baronesas às margens do Rio Jacuípe, na BR 116 Sul, em Feira de Santana, na manhã deste domingo (4).

Uma equipe da 65ª Companhia Independente de Polícia Militar (65ª Cipm) foi acionada e compareceu primeiro ao local. Em seguida, chegou uma guarnição do Corpo de Bombeiros do 2º Grupamento de Bombeiros Militares (2º GBM), que efetuou o resgate, sob o comando da subtenente Amélia.

Pelo estado de gigantismo, de acordo com a subtenente Amélia, há indícios de que o corpo estivesse no rio há mais de 48 horas. Ela relatou que há uma constância de corpos encontrados no Rio Jacuípe e o Corpo de Bombeiros fica responsável pelo resgate.

A subtenente disse que a retirada de corpos de águas não é um resgate fácil e necessita de equipamentos específicos. Além disso, o Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar contam com o apoio frequente de ribeirinhos e pescadores, que geralmente conhecem toda a área. "Não podemos precisar exatamente há quanto tempo o corpo estava no rio. Porém, pelo estado em que foi encontrado, tudo indica que já tem mais de 48 horas. Só os exames da perícia técnica para comprovar o tempo certo. Fizemos o resgate e contamos com o apoio de pescadores e ribeirinhos. Eles são fundamentais para o trabalho do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar, principalmente porque conhecem toda a região", afirmou.

A delegada Danielle Matias e a equipe de peritos do Departamento de Polícia Técnica (DPT) efetuaram o levantamento cadavérico e o corpo foi encaminhado para necropsia. Até o momento o corpo não foi identificado.

Por Redação GN | Fonte: Acorda Cidade
Compartilhe no G+

GN OnLine

Os comentários não representam a opinião do GN Online; a responsabilidade é única e exclusivamente do autor do comentário.

0 comentários: