Alimentação X Estrias: como tratar o problema de dentro para fora


Não é novidade que uma alimentação balanceada traz benefícios para o corpo, mas, o que muita gente não sabe, é que cuidar do cardápio pode ajudar também na redução das estrias. Além dos inúmeros tratamentos estéticos e produtos que auxiliam a diminuir as marcas tão indesejadas, alguns alimentos tornam-se potentes aliados nesse combate.

Pensando nisso, a equipe do CicatriSSim, novo creme de tratamento das marcas, mostra como incorporar uma nutrição “antiestrias”. Confira:

Vitamina C

A vitamina C é importante para prevenir e reduzir as estrias porque ajuda na hidratação do corpo, proteção e manutenção da aparência jovial da pele e na absorção de colágeno, proteína responsável pelo fortalecimento da cartilagem, vasos sanguíneos e da pele, proporcionando flexibilidade e elasticidade. Para garantir bons resultados, é recomendável manter o consumo regular de frutas cítricas como laranja, kiwi e morango, por exemplo, além de brócolis, pimentões, espinafre, entre outros.

Ômega 3

Substância conhecida pela ação anti-inflamatória, o ômega 3 é essencial para potencializar o processo de cura e fechamento de cicatrizes – inclusive estrias. Aposte numa dieta rica em peixes (principalmente atum, salmão, arenque, cavalinha, sardinha e truta), óleos vegetais, como o de linhaça, e oleaginosas.

Antioxidantes

Além do ômega 3, alimentos antioxidantes também têm função cicatrizante e aumentam a longevidade das células, ou seja, atuam impedindo a degeneração do tecido. Neste caso, a vitamina C permanece na lista de aliados, e também devem ser incluídas no cardápio as do complexo E (reparação da pele danificada) e A (rejuvenescimento das células), selênio e flavonoides. Alguns exemplos que contêm essas substâncias são: alimentos integrais, folhas verde-escuras, ovo, cenoura, abóbora, manga, maçã, uva, chá verde e cúrcuma.

Zinco

O Zinco é outro mineral que tem capacidade cicatrizante e atua na formação de colágeno, porém sua principal característica é a prevenção do estiramento da pele. Feijão, lentilha, banana, passas, carnes magras e leite são ótimas fontes, mas é importante entender que esses alimentos só terão efeito visível e estético se consumidos em conjunto com ao menos dois litros de água diários.

Água

Hidratação é uma das palavras-chave para a redução das estrias. A junção de uma pele bem hidratada com o uso regular de cremes como o CicatriSSim, que atuam na melhora das marcas, é um dos hábitos mais importantes para preveni-las e impulsionar o tratamento. A ingestão de diferentes tipos de líquidos é válida, mas é sempre melhor optar pela água e água de coco.

Evite ao máximo

Além de saber o que comer, é preciso atentar-se ao efeito danoso que alguns alimentos podem causar. É o caso dos refinados, industrializados, ricos em açúcares, gordurosos, enlatados e processados. Todos estes elevam o nível de sal e acúmulo de toxinas nocivas no organismo e, consequentemente, na pele, o que aumenta o risco do surgimento de estrias.

Por Redação GN | Fonte: NM/LIFESTYLE
Compartilhe no G+

GN OnLine

Os comentários não representam a opinião do GN Online; a responsabilidade é única e exclusivamente do autor do comentário.

0 comentários: