De carrasco a aliado: Giva quer repetir antigo desempenho agora no Náutico


Pode ser que muito torcedor não lembre, mas Giva já roubou a cena em um jogo do Náutico. Mais precisamente há quatro anos. Só que ele foi personagem de uma eliminação do Timbu. No Santos, o atacante marcou dois gols na goleada de 5 a 1 do Peixe que custou e eliminação alvirrubra na Copa São Paulo de Futebol Júnior. O jogo ainda está vivo - e com detalhes - na mente do jogador.

Veja os gols

                 

- Foi um jogo decisivo para a gente. Eu falhei no primeiro gol e o lateral foi cruzar e a bola acabou entrando. Levei um puxão no intervalo e tomei aquilo como aprendizado. Fui para o segundo tempo com tudo. Consegui fazer dois gols e ser importante.

Aquele ano de 2013 foi um dos melhores da carreira de Giva. Revelação da base santista, foi aproveitado no time profissional e até teve uma temporada regular. O então técnico Muricy Ramalho chegou a lhe dar oportunidades como substituto de Neymar. Só que de lá para cá, muita coisa mudou: o atacante rodou por clubes como Coritiba, Ponte Preta e Joinville, mas não conseguiu se firmar.

- Futebol tem dessas coisas. Um dia eliminei o Náutico e agora visto a camisa. Eu também já fiz gol no clube que eu torcia na infância... Era o São Paulo. Eu estava no Santos.

Naquela partida em que eliminou o Náutico, Giva tinha como parceiro de ataque Stéfano Yuri, que passou pelo Timbu em 2015. Os dois chegaram ao Alvirrubro em uma situação parecida: revelações da base do Santos, elogiados pelos treinadores da época e que tinham a chance de se firmar de vez na carreira atuando no Recife. Stéfano não conseguiu, teve uma passagem apagada. Cabe a Giva mudar a escrita.

- Eu falei com ele (com Stéfano Yuri) e recebi boas referências do Náutico. A gente não chegou a falar sobre a cobrança que existe sobre atacantes, sobre ele. Porém, todo mundo sabe que a pressão existe e é normal.

Por Redação AEC | Fonte: GloboEsporte.com
Compartilhe no G+

GN OnLine

Os comentários não representam a opinião do GN Online; a responsabilidade é única e exclusivamente do autor do comentário.

0 comentários: